É NOTÍCIA: FAF sem residência oficial para Pedro Gonçalves em Angola

Investigações feitas pela redacção do Bola Em Campo revelam que o seleccionador nacional Pedro Gonçalves está sem residência oficial em Angola já há muito tempo, facto...


Investigações feitas pela redacção do Bola Em Campo revelam que o seleccionador nacional Pedro Gonçalves está sem residência oficial em Angola já há muito tempo, facto que o obriga a ficar em Portugal, sua terra natal.

Por altura da indicação de Pedro Gonçalves como técnico dos Palancas Negras, a Federação Angolana de Futebol (FAF) havia cedido um apartamento ao seleccionador, mas este estava sem condições dignas para um técnico de selecção. A nossa redacção apurou, também, que o apartamento, localizado nas imediações do município de Luanda, ficava constantemente sem energia e água corrente, motivo que obrigou o seleccionador a abandonar o imóvel.

Pedro Gonçalves, que tem vivido dias difíceis como técnico dos Palancas Negras, já ficou por 9 meses sem receber os seus ordenados, tudo porque a FAF reclama de não ter dinheiro para liquidar dívidas correntes.

Outro facto, também apurado pelo BEC, prende-se com os preparativos da dupla jornada de apuramento ao Mundial frente às selecções de Cabo Verde e das Ilhas Maurícias. A FAF não conseguiu trazer o técnico a Luanda, como previsto, por dificuldades de pagar o bilhete de passagem, obrigando assim a mantê-lo em terras lusas para minimizar os custos inerentes à missão do Mundial 2026.

Sobre esta situação, Olgário Catanha, comentador do Bola Em Campo, entende que Pedro Gonçalves tem sido um herói, atendendo as peripécias porque passa.

«Com todas essas situações, é fácil perceber que Pedro Gonçalves tem suportado muita coisa e acaba por fazer ‘omeletes sem ovos’. Não se entende como é possível um seleccionador principal de um país que já foi a dois mundiais Alemanha e Argentina não ter uma casa para dormir, isto é uma pura brincadeira e um cartão vermelho que transcende a FAF», lamentou.

Para o comentador, não se pode pedir resultados e boas exibições quando não se tem condições dignas de trabalho.

«Andamos as escuras afinal, não se pode pedir muito a Pedro Gonçalves, aliás, ele tem feito o que pode, se chegamos ao CAN, devíamos mais do que tudo agradecer a coragem dele, em parte. Se fosse um treinador angolano não aceitaria passar o que ele vai vivendo em quanto seleccionador da selecção nacional», disse.

Quanto ao ordenado de Pedro Gonçalves, o Bola Em Campo sabe que Pedro Gonçalves é o técnico da região dos Países de Língua Oficial Portuguesa que tem um dos ordenados mais baixos, se comparado a Chiquinho Conde, de Moçambique, Baciro Candé, da Guiné Bissau, e Bobista, de Cabo Verde, ficando à frente apenas do seleccionador de São Tomé e Príncipe.

Marcos Olgário

Marcos Olgário

Deixe o seu comentário

Classificação Girabola 2023/24

Data provided by Scoreaxis

Últimas

Siga o nosso Facebok

CAN 2023