É NOTÍCIA: Tony Kikanga refere que a modalidade de Boxe em Angola morreu

Durante o Programa “Recordar e Viver”, da Rádio Cinco, emitido no último domingo, 21, na Cidade do Porto, em Portugal, teve como convidado o ex-pugilista Tony...


Durante o Programa “Recordar e Viver”, da Rádio Cinco, emitido no último domingo, 21, na Cidade do Porto, em Portugal, teve como convidado o ex-pugilista Tony Kikanga, que conquistou vários títulos ao serviço do Boavista, SL e Benfica, Team Elite e da selecção de Angola.

Para Tony Kikanga, a modalidade do boxe em angola está morta devido à falta de massificação aonde há talento.

«Em angola o boxe está morto, passaram várias gerações e não houve sequência. Haviam competições de boxe no mundo onde angola colocava 4 atletas, mas hoje, não se vê mais isso. Para mim, o boxe em Angola está morto».

Tony Kikanga, que ostenta mais de 12 títulos da modalidade, lamentou a falta de apoio aos clubes existentes e pediu para que o Ministério da Juventude e Desportos apoie as academias em angola a exemplo do que acontece noutras partes do mundo.

«Em angola não há formação de verdade para pugilistas. O Ministério dos desportos devia apostar mais na formação, tinha que se fazer distribuição de materiais de boxe nos bairros da Mabor, Cazenga, Palanca e Sambila, onde há muito talento. Aqui há ginásios sem qualquer condições como sacos e outros meios necessários».

O ex-campeão do mundo de categoria recordou que actualmente os pugilistas nacionais existentes ainda são do seu tempo, pelo que considera um fracasso.

«Se reparar os pugilistas de angola ainda continuam a ser os mesmos do meu tempo. Os “Piterflow, Manuel Domingos e tantos outros. Daí que digo que em Angola não estamos a apostar na formação do boxe. A modalidade regrediu. Antigamente tínhamos camoeonatos mas agora não há nada disso», considerou.

A ex-estrela do boxe angolano, Tony Kicanga, em 2013 foi campeão mundial de boxe profissional da versão do Conselho Universal de Boxe (UBC). Na altura, o facto mereceu reverência do então Presidente José Eduardo dos Santos, numa mensagem de felicitação a Tony Kicanga pela conquista do primeiro título de campeão de boxe profissional na versão do Conselho Mundial de Boxe (UBC), na categoria de meio pesado, 76 quilos.

Residente em Portugal desde 1990, representou vários clubes locais, desde o Algés ao Boavista e FC Porto. Actualmente a sua última equipa a representar foi o Health Clube de Lisboa.

No seu currículo, tem títulos de campeão nacional angolano, em 1989, e português, de 1993, 1994 e 1995. O angolano foi finalista do mundial hispano em 1996, conquistou a medalha de bronze nos Jogos Africanos em 1995, no Zimbabwe, e ouro em 1999 em Luanda. Como pugilista profissional, ostenta 12 títulos da versão da Associação Mundial de Boxe da Transcontinental (TWBA).

Marcos Olgário

Marcos Olgário

Deixe o seu comentário

Classificação Girabola 2023/24

Data provided by Scoreaxis

Últimas

Siga o nosso Facebok

CAN 2023