É NOTÍCIA: Comunidade LGBT com restrições na Copa do Qatar. Alerta Chefe de Segurança da Copa

A poucos meses do arranque da maior cimeira do futebol mundial, o Qatar 2022 será o ponto de encontro de milhares de fãs do futebol. País-sede...


A poucos meses do arranque da maior cimeira do futebol mundial, o Qatar 2022 será o ponto de encontro de milhares de fãs do futebol.

País-sede da Copa do Mundo de 2022, irá receber as 32 nações classificadas para a 22ª edição da Copa do Mundo.

Cabe destacar que esta será a primeira vez que o grande festival de futebol será disputado em um país de fé muçulmana. Isso envolverá algumas restrições, alertou Abdullah Al Ansari, Chefe de Segurança Para a Copa do Mundo de 2022.

Abdullah alertou que, para sua própria segurança, os membros da comunidade LGBT devem evitar mostrar sinais de seu gênero em público. «Se um torcedor agitar uma bandeira de arco-íris em um estádio e lhe for tirada, não será porque queremos ofendê-lo, mas para protegê-lo. Se não o fizermos, outro espectador pode atacá-lo. Se você deseja expressar seu ponto de vista sobre a causa LGBT, faça-o em uma sociedade onde isso seja aceitado.

Se comprar um bilhete é para assistir a um jogo de futebol e não para se manifestar. Então não venha insultar uma sociedade inteira. Não podemos mudar leis ou religião nos 28 dias da Copa do Mundo», apelou.

O Major-general do Qatar, Abdulaziz Abdullah Al Ansari, disse que as bandeiras do arco-íris podem ser tiradas dos adeptos na Copa do Mundo para “protegê-los” de serem atacados.

Autoridades afirmam que casais LGBTQ serão bem-vindos no evento, apesar do casamento entre pessoas do mesmo sexo ser crime naquele país.

www.bolaemcampo.ao

Marcos Olgário

Marcos Olgário

Deixe o seu comentário

Classificação Girabola 2023/24

Data provided by Scoreaxis

Últimas

Siga o nosso Facebok

CAN 2023