Últimas
É NOTÍCIA: ANCAF quer GIRABOLA ser emitido em formato live streaming

É NOTÍCIA: ANCAF quer GIRABOLA ser emitido em formato live streaming

É NOTÍCIA: Elizabeth Dongua, melhor marcadora do ‘Nacional’, ruma para o andebol congolês

É NOTÍCIA: Elizabeth Dongua, melhor marcadora do ‘Nacional’, ruma para o andebol congolês

É NOTÍCIA

É NOTÍCIA: Hilal do Sudão pode estar a fazer jogo de bastidores para vencer Petro

É NOTÍCIA: Hilal do Sudão pode estar a fazer jogo de bastidores para vencer Petro

É NOTÍCIA: ‘GUERREIROS’ falham Pan-Africano no Ghana por não inscrição

É NOTÍCIA: ‘GUERREIROS’ falham Pan-Africano no Ghana por não inscrição

É NOTÍCIA: Clubes deixam de pagar árbitros na 2ª volta do Girabola 2023-24

É NOTÍCIA: Clubes deixam de pagar árbitros na 2ª volta do Girabola 2023-24

É NOTÍCIA: Fala-se que já há um acordo verbal entre o Petro de Luanda e jogador do clube militar

É NOTÍCIA: Fala-se que já há um acordo verbal entre o Petro de Luanda e jogador do clube militar

É NOTÍCIA: Herlander Coimbra alerta que «Não há lançadores na Selecção que vai à Tunísia»

É NOTÍCIA: Herlander Coimbra alerta que «Não há lançadores na Selecção que vai à Tunísia»

É NOTÍCIA: A FAF irá melhorar salário de Pedro Gonçalves nos próximos dias

É NOTÍCIA: A FAF irá melhorar salário de Pedro Gonçalves nos próximos dias

É NOTÍCIA: Atraso na aprovação da “Lei Antidopagem” pode excluir Angola de competições internacionais

É NOTÍCIA: Atraso na aprovação da “Lei Antidopagem” pode excluir Angola de competições internacionais

É NOTÍCIA: Tomás Faria fala dos 42 anos do Petro e perspectiva futuro do clube


Numa grande entrevista concedida à Rádio Cinco, em dia de aniversário, Tomás Faria, presidente do Petro Atlético de Luanda, abriu o livro para abordar vários assuntos de um dos clubes mais ecléctico do desporto africano.

O número um do clube tricolor entende que os 42 anos do clube serviu para ajustar as ideias da sua direcção, pensando já no Petro de Luanda SAD.

«Falar destes 42 anos é fundamental dizer que o clube está ajustado nas suas ideais. Estamos perto de chegar ao Petro Atlético de Luanda SAD. Estamosn a procurar investimentos em várias áreas, de modos a sermos extra-Sonangol», disse.

Após ter feito uma viagem a portugal para colher ideias sobre a criação do seu estádio que há muito se fala e se cobra pelos adeptos, bem como a crítica desportiva do país, Tomás Faria disse que o primeiro passo passa pela melhoria do centro de treinamento “Catetão”.

«Sobre o estádio queremos melhorar o nosso centro de treinamento, estamos a criar condições para ampliarmos o catetão, queremos melhorar também o centro de estágio da equipa principal. Por isso, estamos a criar condições para a nossa cidade desportiva. Relativamente ao Estádio, o que nós desenhamos ter é um complexo com Estádio, escritórios da direcção, o futuro estúdio de tv, cinema e supermercados, estação de serviços, lojas e outras coisas», referiu.

Questionado sobre o horizonte temporal da materialização do complexo, Tomás Faria tranquilizou dizendo que a seu tempo irá informar aos sócios e adeptos.

«Estamos a trabalhar sobre o espaço para erguer o complexo. Queremos tranquilizar os nossos adeptos. É um processo que vamos tudo fazer para que se realize a seu tempo. É um projecto de médio e longo prazo. Pedimos aos adeptos que tenham calma. Vamos fazer de tudo para termos o complexo. Não podemos imaginar coisas pequenas para o nosso clube», garantiu.

Quanto a questão financeira do clube, o presidente da equipa tricolor disse que o Petro é o único clube que tem as contas auditadas e estão à consulta de todo.

«Nós queremos ter receitas extra-Sonangol, temos os números financeiros daquilo que fazemos e todo mundo pode consultar porque foi tornado público. Estamos agora a ir buscar parceiros para sermos um Petro Atlético de Luanda SAD, e o caminho é este. Queremos estar ao nível das equipas do continente africano», adiantou.

Durante a entrevista foi-lhe perguntado sobre a situação actual do técnico Bodunha. Tomás Faria disse que o Petro pensou no futuro do técnico, e ele aceitou logo a proposta.

«O Bodunha está a fazer a formação numa equipa que temos parceria. Já pagamos a escola, vai se formar e teremos mais um quadro. Além de Bodunha vamos mandar mais um quadro. Temos treinador de nível muito baixo, quanto às exigências da CAF. Portanto, vamos apostar na formação dos nossos treinadores», assumiu.

SITUAÇÃO COVID-19

Quanto a situação da Covid-19, que tem causado grandes problemas na economia mundial e os desportos federados, o presidente do Petro de Luanda disse que não vê com bons olhos as paragens constantes do nosso campeonato, e realça a importância de se ajustar as coisas.

«Sobre a Covid-19, podemos fazer o que os outros estão a fazer. Por exemplo: quem vai ao estádio deve apenas apresentar o cartão de vacina. Não se precisa proibir as pessoas de irem ao campo. Eu enquanto economista, cada vez que vejo uma atitude de parar as competições, vejo o Estado a perder receitas, e fico triste porque teremos mais alguém a perder o emprego», aclarou.

Os 42 anos do Petro Atlético de Luanda seria marcado com uma prova de Atletismo, bem como um torneio infantil denominado: Taça Hermínio Escórcio, mas fica interrompido devido a situação pandémica do país. Mas será realizada uma missa na Igreja da Sagrada Família, em memória de todos adeptos e pessoas ligadas ao clube.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Powered by Live Score & Live Score App