É NOTÍCIA: Carlos Queiróz diz que angola é um viveiro de talentos para o futebol mundial

Numa entrevista concedida ao portal Bola Em Campo, o técnico português, que orienta a selecção ‘AA’ do Egipto, disse que viu dois jogos dos Palancas Negras...


Numa entrevista concedida ao portal Bola Em Campo, o técnico português, que orienta a selecção ‘AA’ do Egipto, disse que viu dois jogos dos Palancas Negras e ficou impressionado pela qualidade técnica e individual da selecção angolana, por isso acredita no ressurgimento de equipa que poderá umbriar de igual para igual com as principais potências do futebol africano.

Carlos Queiróz referiu que há qualidade numa selecção jovem e atrevida que jogou sempre de peito aberto.

«Vimos uma selecção com certa qualidade. Uma equipa com vontade de ter a bola, jogadores com boa qualidade técnica e individual. Cheguei a ver dois jogos da selecção angolana, tem nível», disse.

Sobre a posição de Angola no grupo F, de apuramento ao Mundial do Qatar, onde o Egipto já conseguiu o passe para outra fase, Carlos Queiróz disse: «talvez não merecia estar na posição em que ficou. Mas acredito que nos próximos dois anos esta selecção será um furor em África. Espero que continuem a apoiar o Pedro Gonçalves», referiu.

Questionado sobre a inserção de novos jogadores nos Palancas Negras, o técnico dos faraós disse que a ideia é boa e terá resultados no futuro.

«Tenho a plena certeza de que os jovens que vi jogar aqui, se forem bem seguidos, angola poderá voltar a uma fase final de um Mundial. Mas é preciso haver investimentos na selecção. O futebol é uma coisa séria».

Quanto a questão da falta de apoios à selecção nacional de Angola, Carlos Queiróz disse que o futebol, como qualquer outra modalidade, deve ser encarado com seriedade. Realçou a forma como o povo ama a sua selecção mesmo sem chances de seguir em frente.

«Vocês acompanharam a forma eufórica desse povo de lidar com a sua selecção. O futebol tem essa particularidade, portanto, angola é um país de futebol, vi muito talento por aqui. Espero que haja mais apoios para essa jovem selecção. Há muitos aqui que quando comecei a treinar nem ainda estavam nascidos», apelou.

SOBRE A SUA CHEGADA A LUANDA.

Carlos Queiróz, que já não vinha a angola desde 2010, altura em que Angola realizou o CAN Orange Angola 2010, disse que encontrou uma cidade muita mais bonita.

«Já há muito que não vinha a angola, gostei do que vi, apesar de termos chegados à noite, vi uma cidade bastante iluminada e muito linda. Estou feliz e espero que mais coisas possam mudar neste país que sempre me recebeu de braços abertos», elogiou.

Carlos Queiróz, de origem moçambicana, está nos anais da história do futebol português por ter conquistado o primeiro título mundial para Portugal, com a “geração de ouro” do futebol português. Foi campeão Mundial enquanto treinador com a Selecção sub 17 de Portugal.

Marcos Olgário

Marcos Olgário

Deixe o seu comentário

Classificação Girabola 2023/24

Data provided by Scoreaxis

Últimas

Siga o nosso Facebok

CAN 2023